Hoje é o dia do professor. Eu iniciei minha carreira docente em agosto de 1993, aos 22 anos, quando fui aprovado em concurso publico para professor substituto na Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense, onde permaneci até abril de 1996. Em agosto desse ano foi contratado como professor horista das Faculdades Ibmec do Rio de Janeiro (onde conheci o Paulo Guedes). No segundo semestre de 1997 o Ibmec me contratou como professor em tempo integral do curso de ciências econômicas. Permaneci no Ibmec até julho de 2001 quando recebi uma proposta mais atraente do ponto de vista financeiro para trabalhar como professor permanente no Mestrado de Economia Empresarial da Universidade Cândido Mendes. Em 2002 devido aos problemas financeiros da UCAM (atraso constante de salários) fiz concurso público para a Faculdade de Economia da UFF, começando a lecionar em agosto de 2002. Em 2003 minha primeira esposa, funcionária da Petrobrás, foi transferida para a REPAR na cidade de Curitiba, razão pela qual fiz um novo concurso público para o Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná. Com a minha separação em 2007 e por não ter mais nenhum laço em Curitiba fiz outro concurso público, dessa vez para o Departamento de Economia da Universidade de Brasília, um dos melhores centros de economia do Brasil. Passei ótimos anos na UnB entre 2008 e 2013, mas problemas de saúde da minha mãe e com os negócios do meu pai me obrigaram a fazer o meu quarto concurso público, dessa vez para o Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 2016 consegui vender a empresa do meu pai e decidi retornar ao Departamento de Economia da Universidade de Brasília, local onde tenho excelentes colegas e amigos como Adriana Amado, Daniel Freddo, Joaquim Andrade, Jorge Nogueira Madeira, Mauro Boianovsky, Maria de Lourdes Rollemberg Mollo, Ricardo Araujo e Roberto Ellery entre outros. Dessa vez meu retorno foi por redistribuição, datada de 23 de março de 2017. Se o clima político no Brasil assim permitir a UnB será o local onde eu pretendo me aposentar. Caso contrário serei obrigado a pedir exilio politico na União Europeia, algo que posso conseguir com facilidade dado que possuo a cidadania Espanhola. Em suma, minha vida profissional foi totalmente dedicado ao ensino e a pesquisa. Já carrego, com orgulho, 27 anos ininterruptos de docência. Que venham os próximos 27 anos com a Graça de Deus.