Tags

, ,

Autoridade monetária reduz alíquota do depósito compulsório dos bancos de 31% para 25% como forma de aumentar liquidez frente à atividade fraca

Rosana Hessel

Em meio ao fraco desempenho da atividade econômica neste início de ano, com instituições financeiras reduzindo a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 para menos de 1,5%, como o BNP Paribas e o Banco Fator, o Banco Central resolveu injetar liquidez no mercado no mês que vem.

A fim de estimular o mercado de crédito, a autoridade monetária anunciou, nesta quinta-feira (20/2), que reduziu a alíquota do recolhimento compulsório sobre recursos a prazo de 31% para 25%. Em termos de estoque, a redução da alíquota representa uma liberação de R$ 49 bilhões, com efeito a partir de 16 de março, segundo O BC.

“A medida faz parte da Agenda BC#, no pilar competitividade, no âmbito da ação redução estrutural dos recolhimentos compulsórios”, informou o órgão regulador dos bancos em nota.

A medida, no entanto, é vista com ceticismo por analistas uma vez que a expectativa inicial do mercado é que a taxa básica de juros (Selic) deverá se manter em 4,25% até o fim do ano. “Se o BC libera a liquidez e mantém a Selic constante, ele vai ter que enxugar o excesso por meio de operações compromissadas. Portanto, isso não vai ter impacto algum sobre a atividade”, explicou o economista José Luis Oreiro, professor da Universidade de Brasília (UnB).

Indicador de Liquidez de Curto Prazo

No comunicado, o BC também anunciou que aumentou a parcela dos recolhimentos compulsórios considerados no LCR (Indicador de Liquidez de Curto Prazo). Segundo a nota, isso “significa uma redução estimada em outros R$ 86 bilhões na necessidade de as instituições carregarem outros ativos líquidos de alta qualidade (High Quality Liquid Assets – HQLA) necessários para o cumprimento do LCR”. O objetivo da medida é reduzir a sobreposição entre estes instrumentos.

Em decorrência dessas duas medidas, o BC informou que “o percentual de cada nova captação de depósito que a instituição financeira deve direcionar para o cumprimento desses requisitos regulatórios deve se reduzir em média em 8,5 pontos percentuais”.