Tags

,

Os erros cometidos pela presidente da República, Dilma Rousseff, na condução da política econômica produzirão efeitos negativos pelo menos até 2016, preveem os economistas consultados pelo Banco Central. A mediana de expectativas para o crescimento do país no próximo ano recuou 0,1 ponto percentual e foi para 1%, conforme o Boletim Focus. Para piorar, os cinco analistas que mais acertam as previsões macroeconômicas, os Top 5, estimam que a inflação será de 6,4%, alta de 0,76 ponto percentual em relação à última pesquisa publicada.

Para 2015, os top 5 preveem que a carestia chegará a 8,73%, enquanto a mediana das expectativas recuou de 8,20% para 8,13%. Segundo o levantamento da autoridade monetária, o Produto Interno Bruto (PIB) encerrará esse ano com retração de 1,01%. Na opinião do professor do Departamento de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) José Luís Oreiro, o ajuste fiscal proposto pelo governo, e discutido pelo Congresso Nacional, evita um rebaixamento da nota de crédito do país, mas sozinho é insuficiente para que o país retorne à trajetória de crescimento.

Oreiro acredita que o país não registrará expansão do PIB em 2015 e, para que isso ocorra em 2016, dependerá de uma ação coordenada do governo que mantenha o real desvalorizado, a fim de impulsionar as exportações. Segundo o professor, somente dessa forma o país poderá registrar uma tímida alta do PIB. Ele, no entanto, ressaltou que a valorização da divisa estrangeira manterá a inflação pressionada.

Para o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno, a inflação não deve estourar o teto da meta em 2016 porque a autoridade monetária levará a Taxa Básica de Juros (Selic) a 13,50% e manterá esse patamar durante alguns meses do próximo ano.

Rostagno afirma que o país não cresce e mantém a inflação em alta porque tem problemas estruturais. “Precisa haver um rebalanciamento do modelo de crescimento pautado no consumo para um que prime pelos investimentos e pelas exportações”, sinalizou. (ANTONIO TEMÓTEO – Correio Braziliense)

Anúncios