Acabaram se sair os dados do IBGE sobre a produção industrial de novembro. A produção industrial registrou queda de 0,2% em novembro, ante o mês anterior, com ajuste sazonal, segundo levantamento divulgado pelo IBGE. Trata-se do primeiro recuo mensal verificado em 2009, que acumulou uma elevação de 19,4% de janeiro a outubro.

Dos 27 setores pesquisados, 15 tiveram queda da produção. Outros setores que pressionaram para baixo na comparação mensal foram:  Outros equipamentos de transporte (-7,2%); Edição e impressão (-2,3%) e Máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2,9%).

Esses dados mostram que a recuperação da produção industrial brasileira pode estar perdendo força em função do efeito combinado da apreciação do câmbio com a retirada de alguns incentivos fiscais, como a redução do IPI para automóveis. Com efeito, a produção de automóveis recuou 2,2% em novembro sobre outubro, depois de acumular um aumento de 107,6% nos dez primeiros meses do ano.

Se o fraco desempenho da indústria em novembro se repetir nos próximos meses, a economia brasileira não deverá apresentar o crescimento excepcional que o governo e diversos analistas do mercado financeiro estão projetando para 2010. Nesse caso, a política monetária deverá permanecer expansionista por um período de tempo muito maior do que se esperava no final de 2009. Talvez o ciclo de elevação da selic só possa ser retomado no início de 2011, a depender, é claro, do novo ocupante do Palácio do Planalto.

Anúncios